top of page
  • Instituto Práxis

UPA-Pecém representada no evento PROJETO SEPSE no Sírio-libanês em SP



Representantes da UPA-Pecém estiveram presentes em um importante evento realizado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, iniciativa do PROADI-SUS, em parceria com o Ministério da Saúde. O encontro faz parte do “Projeto Sepse”, que monitorou milhares de pacientes do SUS com suspeita de infecção generalizada. 49 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) localizadas em 18 estados e no Distrito Federal fizeram parte do projeto, e uma delas foi a UPA-Pecém, de São Gonçalo do Amarante, que é administrada pelo Instituto Práxis.


Representando a UPA-Pecém estiveram presentes no evento: Robson Rodrigues Vieira (coordenador assistencial), Deirivanio Souza (gerente assistencial) e Beatriz Gurgel (farmacêutica).


A sepse, também conhecida como infecção generalizada, é um conjunto de manifestações graves em todo o organismo produzidas por uma infecção1 que mata 11 milhões de pessoas por ano no mundo, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde - no Brasil, esse número chega a 240 mil mortes. Diante desse cenário, o Projeto Sepse monitorou 6 mil pacientes com suspeita de Sepse e cerca de 4,5 foram tratados desde 2019. Desse total, foram contabilizados 5.829 pacientes com suspeita e 2.782 tratados somente no período de abril de 2021 a abril de 2022. A iniciativa é realizada por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS), do Ministério da Saúde, e conduzido pelo Hospital Sírio-Libanês.


As estratégias de capacitação contaram com encontros como a Sessão de Aprendizagem Presencial (SAP), Sessão de Interação Virtual (SIV) e Sessão de Aprendizagem Virtual (SAV); visitas presenciais e virtuais; relatório mensal e monitoramento das atividades; coleta de dados e indicadores; interações e discussões pertinentes para as equipes por contato telefônico, grupos de WhatsApp e e-mail diariamente; e confecção e disponibilização de material de apoio.

bottom of page